Esgoto

Toda água que utilizamos passa por um processo de tratamento adequado, a fim de remover as impurezas e ser reaproveitada. Esses resíduos líquidos domésticos e industriais retirados da água são chamados de esgoto, efluente ou águas servidas.

Após a remoção dos resíduos, a água é devolvida para a natureza, em condições de uso, e para que não causem prejuízos à saúde do homem e dos animais. O processo é realizado em um local chamado Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) – só após esse procedimento, a água estará em condições ideais de uso, conforme os padrões determinados pelas leis ambientais.

Tipos de esgotos mais comuns

  • A). Doméstico – é a água usada em residências, como casas e apartamentos. São geralmente resultantes da cozinha, banheiro e lavanderias. Pode vir também da lavadora de louça e tanques. Não contém apenas água, mas qualquer coisa que desce pelos ralos ou vaso sanitário, como sabão, restos de alimentos e cabelo.
  • B). Industrial – consiste na combinação de resíduos líquidos, descarregados pela indústria e comércio, que podem afetar a qualidade dos sistema público de tratamento. O esgoto industrial inclui lixos de restaurantes, cascalhos, alvenaria, concreto, sucata, solventes e produtos químicos.
  • C). Pluvial – a água da chuva é coletada e canalizada para vias subterrâneas chamadas galerias pluviais. A rede pluvial faz o escoamento da água até rios e córregos, através de sistemas diferentes, para que as águas não se misturem.

Esgoto: formas de tratamento

São formas de tratamento de esgoto:

  1. Sistema Unitário – é composto por um único sistema, onde as águas do esgoto doméstico, pluvial e industrial são processadas.
  1. Sistema Separado – o líquido é transportado separadamente. A água da chuva que não precisa de tratamento volta direto para rios e lagos. As outras residuais são direcionadas para a estação de tratamento. É o tipo mais usado no Brasil.
  1. Sistema Misto – recebe esgoto sanitário de banheiro, pias e áreas de serviço chamado cloacal, e esgoto das águas da chuva.

Como funciona no Brasil

Cerca de 43% da população brasileira possui esgoto coletado e tratado, 12% utilizam a fossa séptica, 18% são atendidos precariamente, pois tem esgoto coletado, mas não tratado. Ao todo, 17% estão sem atendimento de coleta sanitária e tratamento. Esses serviços podem ser feitos por empresas públicas, privadas ou em regime de concessão.

O tratamento de esgoto é essencial para a saúde pública e preservação do meio ambiente. Por isso, o Plano Nacional de Saneamento Básico, criado em 2007, estabelece a universalização do saneamento básico como um direito social até 2030, isto é, 88% do território nacional deve possuir esgotamento sanitário.

Esgoto não tratado produz impacto direto sobre rios e oceanos, deixa as praias sem condições de uso para banho e traz danos para os seres humanos, a flora e a fauna, além de contribuir para transmissão de doenças.

A DESENTUPIDORA atua no mercado desde 1996, prestando excelentes serviços de esgotamento, limpeza de fossas sépticas, e de reservatórios em geral, com descarte dos efluentes somente em estações devidamente legalizadas e autorizadas pela CETESB.

Estamos à disposição, com equipes de plantão dia e noite, todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados. Solicite uma visita grátis!

Escreva um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *