Como evitar entupimentos por folhas no seu quintal

Folhas-no-Quintal

A queda de folhas é uma das maiores causas de entupimentos em tubulações de escoamento de água ou em encanamentos de áreas externas, como dos quintais de casas e empresas. Apesar de serem orgânicas, as folhas levam um tempo para entrar em decomposição e, enquanto isto não acontece, bloqueiam a passagem de água.

Com um pouco de cuidado e manutenção básica, é possível evitar os entupimentos no quintal. As folhas são fáceis de limpar e podem ser removidas facilmente na maioria das situações. Então siga bem essas dicas para não sofrer com os entupimentos causados por folhas no quintal!

Não se esqueça da poda de manutenção das árvores

Se você tiver árvores, é indispensável que faça podas de manutenção delas para que não caiam tantas folhas e, além disso, continuem saudáveis e fortes. Porém, nem sempre o entupimento é de folhas que caem dentro do seu quintal.

Faça limpeza de rotina nas calhas

A limpeza da calha é um dos pontos mais importantes para evitar entupimentos com folha. Essa é, na verdade, a manutenção básica pra qualquer sistema de escoamento com calhas. É importante não apoiar a escada nela pra que não danifique e usar luvas para proteger as mãos.

Preste atenção no ladrão da calha

Prestar atenção no ladrão da calha é importante. Se a água estiver vazando por ele é sinal de que tem algo obstruindo a passagem de água. Muito provavelmente folhas. Se você fizer limpezas rotineiras, poderá ficar muito mais tranquilo quanto a isso.

Varra as folhas secas do quintal

As folhas secas que caem no chão podem dar um efeito bem legal na casa quando estão amarelinhas e lindas no outono, mas tem grandes chances de entupir os ralos do quintal. O vento leva essas folhas para dentro dos ralos, que acabam entupidos.

Limpe as áreas internas e externas dos ralos

As folhas secas que são levadas para o ralo devem ser removidas. Apesar de serem materiais orgânicos e que entrarão em decomposição, elas prejudicarão o sistema de escoamento de água da chuva. É importante retirar todas as folhas que ficarem no ralo.

Use telas de proteção em calhas e ralos

Para evitar que as folhas entrem nos ralos ou nos canos das calhas, você pode usar pequenas redes de proteção. Porém, isso não impede que elas atrapalhem o sistema de escoamento de água. Apenas ajudam que eles não entrem na tubulação.

Serviços de manutenção e desentupimento

Além de todas essas técnicas que podem ser usadas, muitas empresas, como a Desentupidora, oferecem serviços de manutenção e prevenção que evitam esses problemas e serviço de desentupimento para quando as folhas do quintal já tiverem obstruído o encanamento.

Quer contar com um serviço profissional de uma desentupidora de esgotos? Ligue (11) 3925-1000 ou solicite uma visita.

3,5 milhões despejam esgoto irregular mesmo tendo rede coletora

Mais de 3,5 milhões de brasileiros despejam de maneira irregular o seu esgoto, mesmo que em frente às suas passe uma rede coletora apropriada para esse serviço.

O dado é uma projeção do Instituto Trata Brasil, para as cem maiores cidades do país. Para isso, o estudo, em parceria com a OAB, consultou as concessionárias de saneamento de 47 grandes cidades (juntas, elas reúnem 21,2% da população do país).

O esgoto irregular destas cidades, de 14 estados diferentes, seria capaz de encher uma piscina olímpica a cada dois minutos e meio.

A responsabilidade de ligar o imóvel à rede pública de esgoto é do seu dono. Mas o brasileiro não se regulariza pois não quer pagar a tarifa deste serviço, segundo o estudo.

No caso da cidade de São Paulo, por exemplo, um imóvel que não paga pelo esgoto veria sua conta dobrar, caso decidisse se regularizar.

O segundo principal motivo para que a população não se conecte à rede é a falta de informação. Logo depois estão a falta de multa e até o fato do dono do imóvel irregular não querer danificar o piso de sua casa, com a obras para adequação.

3,5 milhões despejam esgoto irregular mesmo tendo rede coletora“A população não atribui valor ao tratamento de esgoto. As pessoas pagam por um celular caro, mas não querem pagar para que seu esgoto seja coletado e tratado devidamente. Essa é uma dificuldade nacional”, disse Alceu Galvão, coordenador técnico da pesquisa.

Embora as empresas concessionárias de saneamento tenham informações sobre esse tipo de irregularidade, cabe às prefeituras fiscalizar e coibir o despejo de esgoto no meio ambiente. Mesmo assim, um em cada cinco municípios consultados não tem uma legislação específica sobre o tema. Nesses locais, não há fiscalização sobre o despejo de esgoto.

Além disso, 42% das concessionárias disseram que nos municípios em que atuam não existem sanções ou multas para esse tipo de prática.

Na cidade de São Paulo, a multa para quem for flagrado é de R$ 500. A prefeitura da cidade, no entanto, não soube informar quantas multas foram aplicadas nos últimos anos. E o prazo de adequação dado pela administração municipal é de um ano.

A Folha mostrou há uma semana que o despejo irregular de esgoto na Grande São Paulo é feito por 171 mil locais, segundo a Sabesp.

Enquanto a população não se conecta ao esgoto, os dejetos são jogados sem tratamento nos rios e represas. “O esgoto acaba caindo no rio ou vai para fossas rudimentares que contaminam o lençol freático”, diz Galvão. Casos como de contaminação do lençol freático por esgoto já ocorrem em cidades como Juazeiro do Norte (CE).

Esse problema se desdobra ainda em perdas econômicas no país. As concessionárias de saneamento dos 47 municípios da pesquisa deixam de arrecadar entre R$ 543 a R$ 925 milhões por ano. Esse valor poderia ser investido no próprio saneamento básico e recuperação de mananciais.

“Isso acaba criando um desincentivo ao investimento no setor sanitário. Pois, o investidor não tem garantia de retorno do investimento”, conclui Galvão.

Fonte: Folha de São Paulo

Quer contar com um serviço profissional de uma desentupidora de esgotos? Ligue (11) 3925-1000 ou solicite uma visita.

Rio Tietê

Água do rio Tietê tem piora em 70% da extensão

Dados da Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb) mostram que a qualidade da água do rio Tietê piorou em quase 70% dos 23 pontos de monitoramento distribuídos pelos 1.100 km de extensão do principal rio paulista, entre a nascente em Salesópolis, Grande São Paulo, e a foz em Pereira Barreto, no interior. Esta terça-feira (22) é o Dia do Rio Tietê.

Segundo o relatório, publicado em maio deste ano, o índice que mede a quantidade de poluentes no Tietê foi pior em 16 pontos em 2014, mais do que na média dos cinco anos anteriores. De acordo com a Cetesb, no trecho que atravessa a Grande São Paulo, “a qualidade diminuiu acentuadamente, variando entre ruim e péssima”. Somente três pontos apresentaram melhora, em Biritiba-Mirim, na Grande São Paulo, e em Promissão, no interior.

Na região metropolitana, ainda há sete pontos classificados como “péssimos”, entre Guarulhos e Pirapora do Bom Jesus, onde há presença de metais, toxicidade, eutrofização e baixos níveis de oxigênio dissolvido. Segundo a Cetesb, a estiagem de 2014, a pior da região em décadas, “também refletiu em uma piora da qualidade do Tietê, principalmente no trecho mais poluído”.

Para a agência, “as obras de coleta e tratamento de esgotos na região metropolitana deveriam ser intensificadas, em conjunto com ações de gestão de uso e ocupação do solo, aporte de cargas difusas e a disposição de resíduos sólidos, a fim de acelerar a melhora na qualidade”.

A Sabesp, responsável pelo saneamento em 34 cidades da região e pelo programa de despoluição do Tietê, informou que a mancha de poluição do rio recuou 86,6% desde 1993 e a coleta de esgoto subiu de 19% para 87% nesse período. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)

Fonte: UOL

Precisando economizar água? Conte com nosso serviço de detecção de vazamentos.

O que você deve considerar antes de contratar uma desentupidora

duvidaA contratação de uma desentupidora exige alguns cuidados, além dos equipamentos que atendam às necessidades dos clientes. Mas, o hábito de utilizar o serviço de uma empresa especializada, principalmente em ambientes domiciliares, infelizmente ainda não é frequente. Muitas soluções encontradas ainda são primárias como o uso de extintor de incêndio podendo provocar o rompimento da tubulação ou até irresponsáveis como despejo de soda cáustica pela tubulação, entre outros.

Outro aspecto bastante comum nas residências é não se preocupar com a conservação do sistema de esgoto. Essa atenção proporciona benefícios para o imóvel e as desentupidoras são especialistas em desentupir, mas o tratamento de água deve ter um planejamento.
Uma dica importante é fazer a manutenção com frequência que varia de acordo com a necessidade e demanda do cliente.
Embora uma empresa nesse segmento deva estar preparada para atender com qualidade, um serviço mal executado pode causar danos sérios ao imóvel, o que sempre acaba saindo mais caro.

O agendamento com o cliente para avaliar o local e problema a ser solucionado é sinônimo de empresa séria. Com isso, é possível analisar para então passar o orçamento.

A indicação de uma desentupidora também é uma maneira de obter serviços de qualidade e com segurança. Porém, se não encontrar nenhuma indicação, é possível ter orientação pelos órgãos públicos para conseguir indicações de empresas especializadas e sérias, como também solicitar seu portfólio de empresas ou pessoas atendidas.

Geralmente, as desentupidoras têm todo um preparo e cuidado com tudo ao redor. Uma desentupidora deve, além do bom serviço, respeitar a privacidade do cliente e o principal, manterem a limpeza do ambiente.

As desentupidoras, na maioria das vezes, deslocam até o local um profissional especializado para uma análise criteriosa do problema ocorrido, fornecendo detalhes dos serviços a serem executados bem como um orçamento grátis.

Não é usual nessa área orçamentos fornecido por telefone e quando ocorrem, na maioria das vezes, podem desfavorecer ou a desentupidora ou ao cliente.

Porém detalhar o problema por telefone, caso seja emergencial, facilita a desentupidora no deslocamento do tipo de carro e equipamento a ser utilizado na eventualidade da contratação do serviço ser aprovado na hora.

Detalhes como confirmação de datas, horários e trabalhos agendados são pontos bastante relevantes quanto à credibilidade da empresa.

Outra característica é que nem sempre o trabalho mais rápido é o mais eficaz. No entanto, cuidados como agendamento, avaliação orçamentos prévios resultam em um trabalho mais breve.

Outra vantagem é que geralmente essas empresas desentupidoras atuam 24 horas, inclusive nos sábados, domingos e feriados.

O esgoto do seu imóvel está ligado corretamente? Descubra!

esgotoA rede de esgoto interna é parte oculta dos imóveis e desprezada por boa parte da população, que só pensa neste sistema na hora do entupimento. Mas, é importante conhecer um pouco mais sobre esta parte tão relevante para o funcionamento da sua casa. Saber se a instalação está correta é um bom começo.

Uma rede de esgoto bem estruturada e funcionando perfeitamente é a melhor forma de evitar doenças que são transmitidas através de coliformes fecais. Além disso, uma rede mal instalada pode poluir muita água.

Para ter uma breve noção dos riscos de contaminação, cerca de 6 mil crianças morrem no mundo por dia ao consumirem água imprópria por consumo.

Como fazer a ligação?

A ligação da rede de esgoto é mais simples do que parece. Em casas que tem fossa séptica, basta ligar o cano de despejo na fossa para que ela faça seu trabalho. Já nas áreas com rede de esgoto, a concessionária responsável faz a ligação externa, ficando a rede interna a cabo do cliente.

Existem algumas dicas para uma boa instalação:

  • O esgoto da pia da cozinha e de áreas para churrasco deve passar pela caixa de gordura antes de ser despejado na rede externa.
  • Nenhuma parte do esgoto pode ser jogada nas redes de águas pluviais, ou seja, as bocas de lobo e galerias subterrâneas.
  • A água da chuva também não pode ser jogada na rede de esgoto, precisando ir para as redes pluviais.
  • A caixa de gordura precisa passar por limpezas periódicas para evitar entupimentos da rede interna.

É muito comum algumas pessoas confundirem a rede de esgoto com a pluvial, mas é preciso tomar cuidado. A rede pluvial é para água da chuva e não recebe nenhum tipo de tratamento. Por isso, se ligar o esgoto nesta rede, ele irá direto para algum rio da cidade.

Sem o tratamento devido, o esgoto pode matar várias vidas e destruir o ecossistema. O detergente que desce com a água, por exemplo, cria uma camada sobre os rios que impede a oxigenação e mata a vida aquática do local.

A rede de esgoto tem como destino final a estação de tratamento. Por isso, é indispensável que ele esteja ligado na rede para evitar a poluição do ambiente e a proliferação de doenças. Assim como a água da chuva deve ser ligada na rede pluvial para não sobrecarregar o esgoto

A instalação do esgoto na rede pluvial pode trazer multas para o dono do imóvel.

Águas pluviais

A água pluvial também é parte importante da rede hidráulica do seu imóvel. A água das calhas e ralos externos não podem ser ligadas à rede de esgoto. Se isto for feito, acontece uma sobrecarga no serviço e prejudicar todo o sistema em dias de alto volume de chuva.

As cidades contam com redes de escoamento exclusiva para as águas pluviais ligadas através de galerias subterrâneas e o acesso da água a estas galerias se dá pelas bocas de lobo.

Por isso, você deve fazer uma ligação para que essa água que chega através da chuva vá para a boca de lobo. É muito mais simples que a rede de esgoto e a responsabilidade pertence ao dono do imóvel.

O cano deve passar pela calçada despejando a água na sarjeta. O ideal é evitar os tubos de PVC, que podem entortar as pontas e entupir o encanamento.

Casas que são flagradas com água pluvial ligada na rede de esgoto podem tomar multas.

Precisando do serviço profissional de encanador? Ligue agora (11) 3925-1000 ou solicite uma visita.

Conheça os sete erros mais comuns do consumidor em tempos de seca

torneira-pingandoCom a crise hídrica em São Paulo e a ameaça do rodízio de abastecimento, os paulistas procuram por alternativas para estocar o máximo possível de água em casa. O problema é que mal armazenada ou retirada de fontes não confiáveis, a água pode trazer riscos à saúde e causar problemas na residência.

Os riscos estão em medidas que parecem inofensivas como acumular água em vasilhames reaproveitados, em piscinas descobertas, ou em beber água de poço e da chuva, segundo Gabriela Yamaguchi, responsável pela campanha “Água pede água” do Instituto Akatu, ONG que trabalha pelo consumo sustentável.

Para a especialista, mais do que acumular, o ideal é usar a água de maneira mais econômica e com cuidados para não contaminá-la.

DEIXAR DE ECONOMIZAR
Economizar água faz muita diferença e as pessoas estão começando a perceber. Parece um tempo de guerra, mas é a guerra que nós estamos porque é realmente difícil, mas é possível diminuir o consumo”, afirma Yamaguchi.

Medidas simples como usar o mesmo copo ao longo do dia e servir a panela à mesa, em vez de colocar o alimento em um refratário, diminuem muito o consumo de água. Depois basta acumular a louça, ensaboá-la toda de uma vez e só abrir a torneira por último. “Assim dá para diminuir o volume de 140 litros para 30 litros consumidos”, disse.

Outro exemplo de economia é reutilizar a água da máquina de lavar, do banho ou da chuva para limpar o vaso sanitário. Dá ainda para usar a água da chuva para limpar quintais e apenas um copo de água para escovar os dentes, ela ensina.

PESO DA CAIXA D’ÁGUA
Outro erro na tentativa de ter mais água para o consumo é colocar a segunda caixa d’água em casa sem orientação de um especialista. Muito pesadas, se colocadas na parte superior da casa pode causar desabamentos do teto e de outras estruturas, explica o professor de engenharia mecânica da FEI (Faculdade de Engenharia Industrial), Jorge Giroldo.

“Tem que analisar se há apoio estrutural embaixo e se ela será colocada sobre paredes verticais, com vigas de sustentação de 12 centímetros de espessura. Ela não deve ser colocada sobre teto feito de materiais frágeis como gesso. Se a pessoa puder colocar no piso inferior, não corre risco nenhum, mas teria que usar uma bomba centrífuga para bombear a água para a parte superior”, afirma Giroldo.

Conheça os sete erros mais comuns na economia de água de acordo com os especialistas.

Fonte: UOL

Precisando economizar água? Então conte com o serviço de detecção de vazamentos da Dedetizadora..

A importância de cuidar bem da tubulação do seu imóvel

manutencao-de-encanamentosA tubulação dos imóveis é uma parte escondida e pouca lembrada por seus moradores ou funcionários. Ela só se torna motivo de preocupação quando acontece algum problema. Neste momento, tomamos todos os cuidados necessários, mas esta não é a melhor maneira de cuidar bem da tubulação do imóvel. O trato diário e limpezas de rotina são obrigatórios para manter uma boa rede de tubulação.

Os cuidados básicos do dia a dia são os principais fatores para evitar problemas na tubulação e manter o funcionamento sem causar transtornos. Jogar fraldas, absorventes, papel higiênico, etc. na rede de esgoto é o principal motivo para muitos imóveis terem problemas de entupimento.

Esses materiais devem ser jogados apenas no lixo, não nos ralos e vasos sanitários. A rede de esgoto é feita para receber resíduos orgânicos que serão decompostos por bactérias. Os resíduos que não orgânicos não podem ser decompostos e entopem o sistema de tubulação ou prejudica o funcionamento da rede.

Jogar todos os tipos de lixo na rede de esgoto é um erro comum, mas grave. Deixar a rede de esgoto apenas para o esgoto é a primeira mudança necessária para começar a cuidar bem da tubulação do imóvel

O uso de bactérias boas para ajudar na limpeza dos tubos é outra forma para cuidar bem da tubulação. Elas servem para manter as fossas sépticas em perfeito funcionamento, mas também ajudam na decomposição de resíduos orgânicos que ficam parados nos tubos.

Mas não é só com o uso incorreto da rede de esgoto que não estamos cuidando bem da tubulação. É importante lembrar dos produtos químicos que são despejados nas redes de esgoto podem contribuir para atrapalhar a tubulação, inclusive a soda cáustica, que é usada para desentupimento das redes.

Estes produtos costumam ser corrosivos e destroem a tubulação feita de materiais um pouco mais sensíveis. Outras alternativas de desentupimento também podem ser negativas, como usar arames para empurrar. Você pode perfurar os cotovelos e fazer o esgoto vazar pelas paredes ou solo.

Mas não é só a rede de esgoto que deve ser pensada ao tomar cuidado com a tubulação do imóvel. A rede de abastecimento de água também merece uma atenção muito mais do que especial.

A tubulação de abastecimento do imóvel fica escondida, mas ela também pode causar problemas. Os vazamentos que surgem pela falta de cuidado e atenção com o abastecimento causam problemas estruturais na residência e aumentam bastante a conta de água.

Realizar alguns testes rotineiros para saber se está acontecendo vazamento no imóvel é um dos cuidados básicos para evitar estes problemas, além de prestar atenção antes de colocar pregos e abrir buracos na parede.

O simples ato de pendurar um pequeno quadro pode gerar um grande transtorno no futuro. O ideal é usar o manual do dono do imóvel para saber onde passa tubulação e evitar estes pontos na hora de decorar.

Por último, mas não menos importante, nós não podemos nos esquecer da tubulação de gás. Essa pode causar problemas que vão desde males de saúde pela inalação até explosões. Todo o cuidado com a tubulação de gás é importante.

Apesar de não estar visível, a tubulação é parte importante da casa para mantê-la funcionado. Quando não cuidamos bem, podemos ter problemas que vão desde o entupimento de canos e mal cheiro até explosões e comprometimento da estrutura.

Cuidar bem desta parte que é tão esquecida na maioria dos imóveis brasileiros não é apenas pensar na economia que será feita na conta de água ou de gás, mas evitar o risco de expor sua família, funcionários etc. a diversos riscos.

Está na hora de ver a tubulação de seu imóvel como parte essencial da casa na hora da manutenção para evitar futuras dores de cabeça!

E não se esqueça: para desentupimento de tubulações, chame a Desentupidora.

Alckmin vai usar esgoto tratado para abastecimento na Guarapiranga

reservatorio-guarapirangaGovernador falou sobre a proposta nesta quarta-feira em São Paulo. Ele disse que esse é o caminho seguido pelas grandes metrópoles.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (5) que vai construir uma Estação de Produção de Água de Reuso (EPAR) na Zona Sul de São Paulo, para gerar dois metros cúbicos de água por segundo no abastecimento da represa de Guarapiranga. A obra deve ser entregue em dezembro de 2015.

Segundo o governador, o esgoto será captado na altura da Ponte Transamérica de um emissário que passa margeando o Rio Pinheiros e que hoje vai para a Estação de Tratamento de Barueri. O esgoto será enviado então para essa EPAR, que ficará perto do Autódromo de Interlagos.

“Vamos gerar nessa EPAR dois metros cúbicos por segundo de água de reuso, que tem duplo tratamento. Trata o esgoto e trata novamente para poder se utilizar. Dessa estação EPAR você faz uma adutora e joga água dentro da Guarapiranga. Esse é o grande caminho das grandes metrópoles. Cada ter mais água de reuso “, disse Alckmin.

“Esses dois metros que nós estamos tirando a mais do Guarapiranga serão compensados pela água de reuso”, afirmou o governador. Desde julho, o sistema abastece 4,9 milhões de pessoas na capital e foi uma alternativa encontrada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para diminuir a sobrecarga do Sistema Cantareira durante a crise hídrica.

O diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato, afirmou que essa é a primeira estação de água de reuso a ser lançada em manancial. Uma outra alternativa está em planejamento e deve ser construída até 2015.

“Nós temos mais uma alternativa que é aproveitamento de água de reuso da ETE Barueri que esta sendo encaminhado à represa Isolina que produz no Baixo Cotia. Estaremos duplicando a capacidade da ETA Baixo Cotia, que tem capacidade de 1 m³ por segundo. Isso atenderia toda a região Oeste da cidade de São Paulo que hoje é abastecida pelo Sistema Cantareira. A meta é concluir em 2015.”

A Sabesp informou em nota que “tanto a água de reúso devolvida ao manancial quanto a água potável distribuída à população obedecem à legislação existente, de modo a garantir a preservação do meio ambiente e a saúde pública.”

Segundo a Sabesp, primeiro será feito o tratamento do esgoto, cujo produto final é um líquido já despoluído, dentro das normas brasileiras. Depois será realizado o tratamento normal, dado a toda água distribuída.

29 reservatórios
Alckmin anunciou nesta quarta-feira investimentos da Sabesp para aumentar a reservação de água com a construção de 29 novos reservatórios, que ampliarão a capacidade de armazenamento de água em 10% na Região Metropolitana de São Paulo.

O governador apresentou um novo equipamento que permite tratar a água mais rápido e aumentar a produção proveniente do sistema Guarapiranga.

Billings
Outra medida adotada pelo governo de São Paulo há um mês e anunciada nesta quarta pelo governador foi a limitação da vazão da água da represa Billings para a usina hidrelétrica Henry Borden em 6m³/s.

Localizada em Cubatão, a Henry Borden utiliza água da Billings para produzir energia elétrica para a Baixada Santista. Com a limitação da Billings, a represa terá mais água, que será bombeada para a Guarapiranga. Alckmin diz que a medida não afeta a produção de energia para a Baixada e deixou claro que a prioridade é o consumo humano.

“Conseguimos isso há um mês atrás. Com isso a Billings não cai e passa para a Guarapiranga. Henry Borden continua, mas na realidade há que se priorizar o abastecimento da região metropolitana. Quem gera energia lá embaixo é a Emae. Acertamos com o Operador Nacional do Sistema. A Agência Nacional de Águas (ANA) também participou.”

Fonte: G1

Precisando de uma desentupidora de esgotos? Chame a Desentupidora.

Esgoto de cidades pode ter ouro e milhões de dólares em metais

barras-de-ouroE se o lodo do esgoto pudesse ser transformado em ouro? A ideia pode parecer improvável, mas cientistas da Universidade do Estado do Arizona, nos EUA, provaram que no esgoto produzido por uma cidade com um milhão de habitantes é possível encontrar aproximadamente US$ 13 milhões em metais (o equivalente a R$ 34,5 milhões, aproximadamente), incluindo cerca de US$ 2,6 milhões (ou quase R$ 7 milhões) em ouro e prata. A pesquisa foi publicada na edição on-line desta semana da Environmental Science & Technology.

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores colheram amostras de lodo de esgoto em vários lugares nos Estados Unidos e mediram o teor de metais nelas, usando um espectrômetro de massa capaz de distinguir os diferentes elementos.

Eles afirmam, no entanto, que, apesar da riqueza de metais, esse tipo de exploração do esgoto não seria viável financeiramente. O principal autor do estudo, o engenheiro ambiental Paul Westerhoff, no entanto, afirmou que a pesquisa é válida, pois prova que, mesmo pequenas cidades, podem buscar formas vantajosas de exploração do esgoto, que não precisa ser necessariamente um resíduo dispendioso.

Uma cidade no Japão teria conseguido extrair ouro de seu esgoto. Em Suwa, na província de Nagano, uma estação de tratamento perto de um grande número de fabricantes de equipamentos de precisão, supostamente teria extraído quase dois quilos de ouro em cada tonelada de cinzas resultantes da queima do lodo do esgoto.

Segundo o engenheiro da Universidade de Yale, Jordan Peccia, que não estava envolvido no trabalho, o novo estudo contribui para essa crescente preocupação de repensar o destino do esgoto e em como transformá-lo em algo valioso. Peccia afirma que 8 milhões de toneladas de biossólido – derivado do lodo seco – são geradas a cada ano nos Estados Unidos. “É preciso pensar nisso como um recurso. Qualquer coisa que encontrarmos nesse lodo é valioso, é bom”, afirma.

Fonte: UOL

Precisando do serviço de uma desentupidora de esgotos? Chame a Desentupidora.

Como acabar com o problema de mau cheiro no banheiro

como-acabar-com-mau-cheiro-do-banheiro

O mau cheiro no banheiro é um problema que atinge a residência de muitas pessoas. Esses problemas são, normalmente, causados pelo entupimento dos vasos sanitários, ralos e pias. E além do mau cheiro em si, essa questão pode também estar ligada a saúde das pessoas. Gases que estão presentes nos esgotos e tubulações podem ser nocivos aos seres humanos, portanto é muito importante que, não só se elimine o mau cheiro, mas também se resolva a cuasa do problema. Algumas dicas ajudam a resolver isto, mas, se não conseguir resolver você mesmo, convém chamar uma desentupidora, caso o problema continue.

Como evitar entupimentos

Com cuidados simples, mas eficazes, podemos impedir que o mau cheiro chegue ao seu banheiro. É possível evitar que esses problemas aconteçam com algumas dicas: evite jogar resíduos como papel higiênico usado e cabelos nos ralos e vasos, não despeje restos de comida na pia e também faça limpezas de rotina para não deixar que eles causem entupimentos Mas, caso você já tenha sido atingido por este problema, saiba é possível resolver!

Como resolver

O primeiro passo para tentar neutralizar o mau odor no banheiro é identificar de onde ele está saindo. Pode ser do ralo, vaso sanitário ou da pia. Sabendo qual destes é o responsável, você terá muito mais facilidade, indo direto ao ponto para resolver a situação.

sifao

Entupimento de Pias

Pias que não são usadas regularmente podem ter a água parada no sifão evaporada. O sifão é curvo justamente para reter um pouco de água nele e bloquear o possível mau cheiro, mas, sem essa água nele, o mau cheiro pode vir a ficar evidente na pia.

Para resolver o problema da pia entupida, acertando o sifão, aqui vai uma dica: Tire a tampa dele e limpe muito bem, removendo todos os resíduos que estão ali parados. Depois de limpo e reinstalado, deixe a torneira aberta por alguns segundos para preencher a curva do sifão com um pouco de água. Se isso não solucionar, você pode ainda tentar usar uma substância neutralizadora de maus cheiros.

Existem muitas opções destes produtos no mercado, mas você também pode fazer facilmente em casa. Aqui vão algumas receitas caseiras:

1- Misture 300 ml de água morna com 100g de bicarbonato de sódio e 100ml de vinagre. Mexa muito bem e jogue na pia.

Fazer isso irá resolver o seu problema com o mau cheiro, neutralizando-o e ajudando a manter o cano limpo.

2 – Você também pode tentar usar fermento de padeiro dissolvido em água. Para fazer este procedimento, é importante ficar atento e fazer de noite, não usando as torneiras até o dia seguinte.

3 – É muito comum também usar soda cáustica diluída em água para limpar encanamentos. Mas atenção, este produto é tóxico e é altamente recomendado se usar luvas e máscara para manuseá-lo.

Com essas dicas você pode se livrar do mau cheiro, mas não irá resolver o foco do problema. Por isso, é importante fazer o desentupimento e limpeza da tubulação de sua casa antes que o problema, disfarçado pelo neutralizador de odores, aumente e traga outros riscos a você e sua família.

ralo-entupido

Entupimento de Ralos

Ralos entupidos são outro grande problema da populaçao, uma vez que recebem grande quantidade de resíduos como cabelos que caem no banho, espumas de sabonetes e shampoos etc. Quando o problema do mau cheiro no banheiro está nos ralos, é muito mais simples de ser identificado e a manutenção é fácil. O problema acontece, normalmente, pela falta de ralos sifonados.

Os ralos sifonados, assim como o sifão da pia, acumulam um pouco de água que impede que o mau odor passe para sua casa. Verifique se os ralos do seu banheiro são sifonados. Se não forem, procure instalar os adequados. Eles devem ser colocados em formato de “u” para represar a água.

Caso seja do modelo que evita o odor, verifique se ele está instalado direito. Se estiver e ainda assim existir o mau cheiro, está na hora de chamar um profissional para avaliar sua rede de esgoto e fazer um desentupimento dos canos ou a limpeza da caixa de gordura.

desentupir-vaso-sanitario

Entupimento de Vasos

Quando o cheiro ruim que empesteia toda a casa vem direto do vaso sanitário, existem vários problemas que podem causar isto. O entupimento pode ser percebido facilmente pela velocidade reduzida com que a água desce. Caso esteja normal, existem outras possibilidades.

As principais delas são: má vedação do vaso ou um sistema de ventilação insuficiente. Se a caixa de gordura ou o vaso sanitário entupido estiverem mal vedados, o mau cheiro sai pelo vaso sanitário e atinge seu banheiro. Nesses casos, é preciso verificar todo o sistema de esgoto da casa para procurar o foco do problema.

A má vedação e falta de ventilação acabam atrapalhando a passagem do esgoto pelos canos. Ele ficam preso e o mau cheiro volta pela tubulação até o vaso sanitário. Esse odor ruim tem solução, mas só um profissional especializado conseguirá encontrar o foco do problema. A dica para neutralizar o cheiro também pode ser usada nestes casos.

E então, o que achou das nossas dicas? Deixe os seus comentários abaixo. E se no seu caso for necessário o serviço de desentupimento, conte com a Desentupidora.